Blog: Agregados em foco

Q&A: Software de simulação de Bruno para otimizar os processos de produção de agregados

Você sabe como desenhar um processo de produção de agregados ideal? Não há uma resposta simples, para uns o melhor é ter os custos operacionais o mais baixo possível e para outros, ter o menor número de equipamentos para realizar toda a produção. No entanto, todos concordam com uma coisa: o mais importante é chegar no produto que o cliente deseja. Conversamos com nosso perito Saku Pursio, chefe do departamento de Bruno da Metso, sobre como nosso software de simulação pode ajudar os clientes a analisarem e selecionarem quais as melhores soluções para seu processo.

Q1: em resumo, o que é o Bruno?

Bruno é um software intuitivo para simular o processo de produção de agregados e inclui todos os equipamentos necessários da Metso: alimentadores, britadores e peneiras. O usuário insere os dados básicos sobre o material de alimentação e máquina que será utilizada e o software prevê como será o processo. Desta forma, o cliente pode determinar qual é o processo ideal que atenda à sua necessidade.

 

Q2: Qual é o principal benefício em utilizar o Bruno?

Por várias razões, um processo de britagem e peneiramento precisa de ajustes e mudanças, como por exemplo custos de produção muito elevados ou produto final de má qualidade. Com o Bruno, o usuário pode simular alterações sugeridas para descobrir se terão o efeito desejado, sem que haja o comprometimento no desempenho da planta. É mais barato passar horas em sua mesa fazendo um planejamento viável, simulando, testando, ao invés de começar a fazer alterações de olhos vendados no layout da planta sem ter certeza que pode dar certo.

 

Q3: Você poderia descrever um cenário que mostra o valor do Bruno?

Imagine que você selecionou, comprou e configurou equipamentos para sua planta e você está pronto para ir embora. Uma vez iniciado o processo, você nota que as rochas que alimentam o britador são maiores do que se esperava, ou seja, são grandes demais para fazer a britagem. A diferença não é necessariamente muito alta, mas é significativa. Nesse caso, você precisa reconfigurar o britador, o que ocasiona um atraso no startup. Se tivesse sido utilizado o software Bruno, seria possível estimar o tamanho da rocha com mais precisão e assim evitar que esse problema tivesse acontecido logo no início do processo.

Por outro lado, pode ser que as metas de produção e a atual configuração não atendam mais às necessidades. Com o Bruno, o cliente pode rapidamente e facilmente descobrir como redefinir o fluxo do processo. Além de redefinir este fluxo, o Bruno oferece a possibilidade de experimentar o novo equipamento. Por exemplo, em determinadas aplicações pode ser eficaz alterar o britador da linha HP para um britador GP. Um caso real foi quando Bruno ajudou Riverbend a escolher o equipamento mais adequado às suas necessidades.

Uma das razões mais comuns de uma planta não entregar o resultado esperado é porque o tipo de rocha não foi devidamente levado em consideração no planejamento. Com o Bruno, analisamos uma amostra de rocha do local do cliente para determinar suas características específicas e alimentar essas informações no software. Por exemplo, alta abrasividade pode causar desgaste inesperado e diminuir a vida útil da peça, o que aumenta o tempo de inatividade e os custos operacionais.

 

Q4: O que faz do Bruno um software tão preciso?

Essa precisão vem da informação que foi obtida com a medição real do equipamento, exatamente as mesmas utilizadas por nossos clientes em suas pedreiras. Quase todas as nossas cotações incluem um fluxograma de processo do Bruno como uma característica padrão e o banco de dados aumenta a cada caso. Isso tem acontecido desde que Bruno foi desenvolvido em 1994 e hoje há 8500 usuários em 112 países, literalmente em todos os quatro cantos do mundo.

Não há definitivamente nenhuma resposta certa ou errada para qualquer processo – pode haver vários igualmente bons. Com o Bruno, esses cenários podem ser comparados e então, finalmente, cabe aos clientes, decidir o que eles desejam enfatizar em seus processos de produção.

 

ilustração-01.jpg

Captura de tela de um fluxograma de Bruno. Os triângulos representam pilhas de produtos, e as porcentagens como a produção da planta é distribuída. A porcentagem em um Lokotrack mostra o carregamento do britador. O processo é projetado para maximizar a tonelagem de produção.

 

Quer mais informações sobre esta solução?

Entre em contato com nosso departamento de vendas através do e-mail vendas.brasil@metso.com ou pelo telefone (15) 2102-1700.


Palavras-chave

Blog: Agregados em foco

Blogger

Metso Brasil

Metso no Twitter