Blog: Results

Seis razões que justificam a automação de britadores

Operar manualmente um britador é rotina em várias mineradoras e pedreiras, mas essa opção tem um preço. Por mais experiente que o operador seja, os ajustes da máquina são pontuais, envolvem tempo e o registro é limitado. Com a automação, os ajustes são feitos pelo próprio equipamento, a partir dos dados de sensores, acontecem em tempo real, uniformizando a produção, e criam um histórico. A automação permite o controle remoto e a tomada rápida de decisões, evitando paradas desnecessárias.

Conheça seis vantagens de se automatizar a britagem.

  • Ganhos integrados: uma estratégia de automação limita o tempo de parada, otimiza os processos e reduz o consumo de energia. Além de funcionar como um piloto automático, ela cria um histórico da operação. As informações podem melhorar o processo de britagem e ainda oferecem dados importantes sobre o nível de desgaste das peças. Com isso, a mineradora ou pedreira pode estabelecer paradas de manutenção estratégicas e evitar as paralisações não programadas.
  • Aumento de produção: se a britagem for alimentada a uma taxa constante e automática, ela aumenta a produtividade da planta. Um britador auto-ajustável melhora o desempenho de todo o circuito de britagem. Diferentemente, a operação manual depende do operador, que pode aumentar ou reduzir a velocidade de alimentação da britagem, mas sem uma avaliação em tempo real. Com medo de colocar a máquina em risco – por não ter informações o tempo todo – ele vai adotar uma alimentação conservadora, achando que a máquina pode não suportar o volume processado.

 

Checklist: 7 indicadores de baixa performance
Faça o download desse checklist e saiba mais.

 

  • Maior segurança para o operador: um britador automatizado evita ações que podem comprometer a segurança do operador. Sensores inteligentes permitem aferir, entre outras coisas, os níveis de óleo e as condições da câmara de britagem. O próprio sistema de automação combina esses dados, indicando ações mais adequadas na tela de operação da máquina. Com esses dados em mãos, o operador sabe quando deve, de fato, interferir no processo. Ao mesmo tempo, a automação também protege a máquina de interferências indevidas, como a operação com câmara vazia, que pode danificar seriamente o britador.
  • Maior visibilidade: Com ajustes automáticos na inicialização da britagem, o equipamento pode operar de forma uniforme, pois dados em tempo real permitem o reajuste das condições de abertura do britador. O sistema de automação cruza informações, adaptando o processo de forma contínua e não sobrecarregando a britagem. As informações podem ser acessadas remotamente da sala de controle ou mesmo em dispositivos móveis, permitindo uma dupla checagem da operação.
  • Aumento da taxa de utilização do britador: tecnologias modernas permitem compensar automaticamente o desgaste das peças, pois o britador faz ajustes automáticos durante o processo baseado nos dados de vários sensores implantados na máquina. Mesmo um operador experiente não vai controlar as condições da máquina o tempo todo.
  • Melhorias constantes: com a automação os equipamentos ganham a ajuda de softwares que analisam os erros do equipamento, identificam problemas e aumentam a confiabilidade dos britadores. O uso de análise de imagens do processo, por sua vez, permite que especialistas analisem pontos de melhoria. Já as equipes de manutenção podem usar dispositivos móveis como smartphones e tablets e aproveitar as paradas para registrar as interferências, inclusive gravando as imagens das ações executadas.

 

Esperamos que este conteúdo tenha lhe ajudado e entender as vantagens em automatizar a sua britagem, afinal a sua operação só irá ganhar com isso.


Podemos ajudá-lo?

Metso no Twitter