Blog: Service Tips
Share to Facebook Share to Twitter Share to Twitter More...

Blog: Cinco passos para otimizar o desempenho do seu sistema de lubrificação do britador

Operar um britador lubrificado a óleo com óleo contaminado (velho ou sujo) é um erro comum. Quando o sistema de lubrificação é negligenciado, a poeira gerada pelas pedras pode se infiltrar na unidade de lubrificação e contaminar o óleo.

Conforme o óleo sujo flui pelas superfícies das buchas dentro do britador, ele tende a agir como um componente de brunimento, lixando as superfícies das buchas e resultando em componentes com desgaste severo e folgas excessivas das buchas. Isso resulta na substituição desnecessária de componentes muito caros do britador. As verificações, inspeções, ou trabalhos de manutenção no sistema de lubrificação devem incluir, no mínimo, os passos a seguir:

Monitoramento da temperatura do óleo de lubrificação

Pode-se aprender muito sobre o britador cônico simplesmente observando a temperatura do óleo de entrada e comparando-a com a temperatura do óleo de retorno. A temperatura do óleo de retorno deve estar na faixa entre 60~140ºF (15~60ºC), embora o ideal seja a faixa de 100~130ºF (38~54ºC).

Além disso, a temperatura do óleo deve ser monitorada frequentemente durante os turnos. Uma vez que o produtor compreender qual a temperatura do óleo na linha de retorno do seu britador e o diferencial normal de temperatura entre a alimentação e o retorno, qualquer condição anormal exigirá que se realize uma investigação.

Monitoramento da pressão do óleo de lubrificação

É vital observar a pressão do óleo de lubrificação na caixa do contra-eixo durante cada turno. Alguns dos fatores que poderiam fazer com que a pressão do óleo lubrificante ficasse abaixo do normal são: baixa vazão de galões de óleo por minuto, causada pelo desgaste na bomba de óleo de lubrificação, por uma válvula de alívio principal com problemas, configurada incorretamente ou aberta permanentemente, ou por folgas excessivas dentro do britador causada pelo desgaste da bucha.

O monitoramento da pressão do óleo da caixa do contra-eixo ao longo de todos os turnos permitirá que você aprenda qual é a pressão normal de operação do britador. Quando a definição de "normal' for estabelecida, será possível agendar e aplicar ações corretivas com base na condição anormal.

Inspeção da peneira de retorno do tanque de óleo de lubrificação

Uma peneira de retorno (geralmente com dimensões de cerca de 10 mesh) é inserida no tanque de óleo de lubrificação. Todo o óleo de retorno passa por esta peneira, e é importante notar que óleo é a única coisa que deve passar por ela.

A função desta peneira é evitar que contaminantes grandes entrem no tanque de óleo de lubrificação e, possivelmente, sejam arrastados pela linha de sucção da bomba de lubrificação. Quaisquer fragmentos de aparência incomum encontrados nesta peneira exigem uma investigação mais minuciosa. A peneira de retorno do tanque de óleo deve ser inspecionada diariamente, ou a cada oito horas.

Comprometimento com o programa de análise de óleo

Atualmente, a análise de óleo está estabelecida como um elemento indispensável e essencial da manutenção preditiva de britadores. Existe apenas um componente capaz de desgastar a parte interna de um britador: o "óleo lubrificante impuro". Um óleo lubrificante limpo é o fator que mais afeta a vida útil dos componentes internos do britador.

Participar de um programa de análise de óleo oferece a oportunidade de observar as condições do óleo lubrificante ao longo de sua vida útil. Uma amostra da linha de óleo de drenagem ativa deve ser colhida uma vez por mês, ou a cada 200 horas de operação, e enviada para análise.

Os cinco principais testes realizados na análise incluem viscosidade, oxidação, teor de água, contagem de partículas e desgaste da máquina. Um relatório de análise de óleo que mostre condições anormais oferece a oportunidade de investigar e corrigir o problema antes que ocorra uma falha. Lembre-se de que o óleo de lubrificação contaminado "mata" os britadores.

Manutenção dos respiros de ar puro do britador

O respiro de ar de caixa do contra-eixo e o respiro de ar do tanque de óleo trabalham juntos para permitir que o britador e um tubo da linha de drenagem montado adequadamente mantenham as condições atmosféricas. Os respiros de ar puro garantem a drenagem irrestrita do óleo de lubrificação e ajudam a evitar a infiltração de poeira ao longo dos arranjos feitos para a vedação da cabeça.

Os respiros de ar são componentes quase sempre negligenciados do sistema de lubrificação. Os respiros de ar devem ser inspecionados semanalmente, ou a cada 40 horas de operação, e substituídos ou limpos conforme necessário.


Blogger

Mark Kennedy

Instrutor Sênior de Treinamento Técnico

Seus comentários são bem-vindos

Metso no Facebook

Metso no Twitter