Press release novembro 14, 2019 05:00:00 CET

Metso participa do Procemin-Geomet no Chile com caso real de melhoria em planta de processamento de bauxita no Brasil

Trabalho de otimização durou seis meses e será apresentado no evento conjunto, em Santiago, que acontece de 20 a 22 de novembro
 
A Metso Brasil vai mostrar um caso real de melhoria de processo em planta de processamento de bauxita durante o evento conjunto Procemin-Geomet 2019 no Chile. Trata-se da otimização feita em uma mineradora brasileira, que tinha o desafio de entender a condição ótima de operação de seu circuito de moagem. O trabalho foi conduzido pela divisão brasileira da área de Process Optimization (PRO), da Metso durante seis meses e contou com a consultoria de especialistas internacionais da empresa. Ana Soares, engenheira de Tecnologia de Processo da Metso, vai apresentar os resultados da consultoria realizada em 2017.
 
"O Procemin-Geomet é um dos eventos mais destacados do setor na América Latina, com grande participação de mineradoras importantes. Como a apresentação envolve bauxita – e uma planta de grandes dimensões – acreditamos que o caso deva gerar muito interesse", explica Ana. Ela lembra que o paper entregue à organização do evento, intitulado Multi-Compartment Rod/Ball Mill Evaluation on Bauxite Operation, foi escrito em parceria com Júlio Almeida, também engenheiro de Tecnologia de Processos da Metso. Essa é a décima quinta edição do International Mineral Processing Conference (Procemin) e a sexta do International Seminar on Geometallurgy (Geomet).
 
Resumidamente, a apresentação da Metso descreve como os diferentes blends de alimentação de bauxita adotados pela mineradora brasileira influenciam no desempenho da sua moagem. As análises consistiram em amostragem na planta, testes de laboratório e simulações para diferentes cenários. "Após seis meses de análises, entregamos um relatório apresentando o desempenho esperado da moagem para cada tipo de blend avaliado, correlacionando dados como tipo de minério e granulometria, entre outros", detalha Ana.
 
Os testes de caracterização foram realizados  no Centro de Testes da Metso em Sorocaba, que envolve laboratórios e planta piloto distribuídos em 2.5 mil m2. A instalação está equipada para avaliar várias etapas do processamento mineral, incluindo britagem e peneiramento e testes específicos de moagem, alguns deles feitos exclusivamente no Brasil pela Metso.

Metso no Twitter