Press release fevereiro 19, 2020 05:00:00 CET

Metso Brasil acompanha bom desempenho global da corporação

Forte crescimento em serviços para setor de mineração e retomada de investimentos em infraestrutura, principalmente no último trimestre de 2019, na área de agregados, explicam resultados acima da média mundial

A Metso teve um desempenho inédito em nível global entre janeiro e dezembro de 2019. O ano foi considerado como um período de transformação estratégica, marcado pela aquisição da canadense McCloskey e pela fusão com a Outotec (em curso), além da criação de uma companhia independente de válvulas, a Neles. "O ano passado foi histórico e de transformação para a Metso. Tivemos um recorde em nosso desempenho financeiro, assim como um aumento nas vendas e a nossa rentabilidade foi a mais alta na história da companhia", resume o presidente e CEO global, Pekka Vauramo.

Traduzindo em números, o desempenho global da corporação indicou um aumento de 5% no volume de pedidos em relação ao mesmo período de 2018, somando 3,690 bilhões de euros. As vendas, por sua vez, cresceram 15% entre janeiro e dezembro do ano passado, somando 3,635 bilhões de euros. O EBITA ajustado aumentou para 474 milhões de euros ou 11,5% das vendas. Os lucros operacionais também tiveram um incremento de 11,5%, chegando a 418 milhões de euros.

O desempenho da Metso em nível global também se refletiu na operação brasileira da companhia. Segundo Marcelo Motti, vice presidente da Metso Brasil, a unidade local teve uma performance ligeiramente acima da média global, puxada pelo forte crescimento na área de serviços em mineração e agregados e pela retomada de projetos de infraestrutura e construção civil, principalmente no último trimestre do ano. De acordo com ele, o mercado foi positivo para a exploração mineral de ouro, cobre e minério de ferro, entre as principais commodities do setor.

Sobre a aquisição da McCloskey, Motti destaca que a companhia canadense complementa o portfólio da Metso na área de britagem e peneiramento, com destaque para as unidades móveis. Localmente, a oferta ampliada pode favorecer a Metso no fornecimento para os setores ligados à infraestrutura e construção civil. Já a fusão com a Outotec (em processo), segundo ele é sinérgica. "Haverá uma soma entre o enfoque da Outotec na área de processos minerais com a especialização da Metso em cominuição. O overlapping de produtos é muito pequeno quando consideramos o portfólio das duas companhias", complementa.

Sobre as perspectivas do mercado brasileiro em 2020, Motti acredita na continuidade da demanda de serviços tanto em mineração como em agregados, além da venda de equipamentos. O mercado de agronegócios, por sua vez, deve render bons projetos em três frentes: soluções para fertilizantes organominerais, segmento de calcário agrícola, alocado na área de agregados, e produção de remineralizadores de solo. "Estamos com indicadores positivos e, assim, otimistas para mais um ano de crescimento da Metso", finaliza Motti.

 

Metso no Twitter