Colocar uma unidade Lokotrack com mandíbulas pesando mais de 40 toneladas dentro de um túnel de 400 metros de profundidade usando apenas um poço estreito pode parecer uma missão impossível. A Metso aceitou esse desafio e desenvolveu e construiu o primeiro LT106E bipartido, que atualmente está britando a todo vapor as rochas extraídas do Túnel Semmering Base, um túnel ferroviário na Áustria.

CAPÍTULO UM

Um Lokotrack especial bipartido

“Na verdade, nós fizemos dois pedidos que pareciam muito simples para a Metso. Além de ser uma unidade totalmente movida a eletricidade, precisava ser dividida em partes que não passassem de sete metros. Além disso, a capacidade constante de britagem precisava chegar a 300 toneladas por hora para atender nossa demanda de britagem”, comenta o técnico Cristoph Koman, da Swietelsky Tunnelbau. “A desmontagem, a descida e a remontagem no túnel ocorreram bem, e desde abril de 2017, a unidade tem se mostrado confiável e poderosa o suficiente para nossos requisitos de capacidade”, diz Koman.

A desmontagem, a descida e a remontagem no túnel ocorreram bem, e desde abril de 2017, a unidade tem se mostrado confiável e poderosa o suficiente para nossos requisitos de capacidade.
Cristoph Koman, técnico, da Swietelsky Tunnelbau

300 toneladas

por hora

CAPÍTULO DOIS

O projeto começou no meio do túnel gêmeo

O Túnel Semmering Base é parte de um enorme projeto ferroviário trans-europeu de alta velocidade, partindo de Gdynia, Polônia, e chegando em Ravena, Itália. Devido a áreas montanhosas, vários túneis extensos estão sendo cavados, especialmente na Áustria. O projeto consiste em túneis gêmeos com extensões totais de 27,3 km, perfurados pela ARGE Tunnel Fröschschnitzgraben, uma joint-venture entre Implenia e Swietelsky Tunnelbau. O novo túnel, juntamente com o Koralmbahn, reduzirá o tempo de viagem entre Viena e Klagenfurt de quatro horas para menos de duas horas e meia. O contrato da joint venture é a seção da metade do túnel, de 24 km de extensão. Devido às variadas condições rochosas, decidiu-se iniciar o projeto a partir da metade do túnel, perfurando-se dois poços de 400 m de profundidade. Após a conclusão dos poços e grutas em março de 2017, o trabalho de perfuração do túnel iniciou em ambas as direções em março de 2017. O túnel tem 7 m de comprimento e 10 m de altura. Além disso, um túnel de resgate de 25 m de comprimento e 17 m de altura está sendo perfurado. Todos os materiais dinamitados são elevados através do poço.

Valorizamos a confiabilidade e a capacidade de britagem do nosso Lokotrack. A unidade funciona tranquilamente, atendendo a nossa necessidade de aproximadamente 8-10 horas por dia, bem como a nossa capacidade planejada de 300 toneladas por hora.
Christoph Koman

400 metros

abaixo da terra

O chassi dividido do LT106E facilitou a redução da unidade para entrar no túnel, mesmo com um elevador estreito.

CAPÍTULO TRÊS

Lokotrack movimentado em três partes

A Metso Tampere Works desenvolveu a unidade LT106E com mandíbula de modo que o chassis possa ser facilmente dividido em duas partes. Além disso, o alimentador foi desmontado para o transporte com o elevador. Já a 400 m de profundidade, o Lokotrack foi montado novamente para estar pronto para a britagem.

Totalmente elétrico, o LT106E é alimentado por carregadeiras de rodas que levam os materiais dinamitados de ambas as saídas do túnel. A alimentação tem entre 0-600 mm de tamanho, e a tarefa do britador de mandíbula C106, com fechamento de 85mm, é garantir que todas as rochas sejam menores que 150 mm.

Dois grandes elevadores elevam os materiais britados a 400 m ao nível do solo, com cada carregamento pesando de 65 a 70 toneladas.

Os materiais extraídos a serem britados contêm uma variedade de gnaisse e ardósia, e, também, são muito abrasivos.

CAPÍTULO QUATRO

Início promissor para um trabalho de 1,2 milhões de toneladas

Após dois meses de operações de britagem, Cristoph Koman está confiante a respeito da capacidade do Lokotrack da Metso em lidar com a quantidade solicitada de 1,2 milhões de toneladas. O início foi promissor, sem paradas extras.

“Valorizamos a confiabilidade e a capacidade de britagem do nosso Lokotrack. A unidade funciona tranquilamente, atendendo a nossa necessidade de aproximadamente 8-10 horas por dia, bem como a nossa capacidade planejada de 300 toneladas por hora. A capacidade total da unidade será necessária, no mais tardar, no próximo ano, quando precisaremos processar maior volume de material.”

“A unidade LT106E Metso com mandíbulas se mostrou uma unidade confiável, sem causar paradas em nosso processamento de materiais”, diz o técnico Christoph Koman, da Swietelsky Tunnelbau.

“Essa unidade com mandíbulas e automação IC é fácil de usar para nossos operadores. O assentamento da britagem hidráulica ajustável também é uma grande vantagem - não precisamos parar de britar enquanto ajustamos a mandíbula. Isso agrega a nosso tempo útil operacional”, acrescenta Koman.

Christoph Koman

1.2 milhão

toneladas

CAPÍTULO CINCO

Do bunker para cima e 2,9 km com transportadores

Após a britagem inicial, a rocha é temporariamente armazenada subterraneamente com tremonhas; Dois elevadores, com uma capacidade combinada de 800 toneladas por hora, levam o material até a superfície. Na superfície, os agregados são transportados com transportadores estáticos para 2,9 km de distância para preenchimento. Devido à variação na geologia, os agregados extraídos não podem ser usados para produzir concreto ou asfalto, por exemplo.

A equipe de britagem dentro do Túnel Semmering Base: O técnico Christoph Koman da ARGE tunnel joint-venture (esquerda), com o gerente de vendas Norbert Höller, e os operadores Michael Stopacher, Jürgen Wild e Elvis Cehic.