Share to Facebook Share to Twitter Share to Twitter More...

Como os materiais corretos para proteção contra desgaste prolongam a vida útil das válvulas

Matéria ‘top-of-mind’ na Revista Valve World - “Se os materiais de proteção contra desgaste forem especificados corretamente, as válvulas podem contribuir com grandes melhorias na disponibilidade do processo.”

Quando a Valve World esbarrou com o velho conhecido Jussi Hellman, da Metso, ele imediatamente pediu desculpas por sua voz. “Passei a manhã toda falando sobre fenômenos de desgaste para um novo cliente no setor de petróleo e gás offshore. Válvulas em plataformas têm que lidar com condições severas, então ele estava ansioso para ouvir como nossas soluções de materiais poderiam ajudá-lo.”

E sem dúvida o Sr. Hellman teria muitas opções interessantes para apresentar. Por exemplo, a Metso agora pode oferecer válvulas feitas dos chamados materiais bimetálicos. Sr. Hellman: “Nossas válvulas bimetálicas superam as limitações e fraquezas de uma válvula revestida por solda e uma válvula revestida. Um corpo de retenção de pressão pode ser feito em um material básico, como aço carbono ou aço inoxidável, e usamos um avançado processo de metalurgia do pó para cobrir as superfícies molhadas com um segundo material resistente ao desgaste. As duas camadas de material são perfeitamente unidas no processo, assim temos um controle muito melhor sobre a homogeneidade e podemos garantir uma qualidade consistente nas válvulas duráveis.”

Outras soluções que surgiram do departamento de P&D da Metso incluem uma gama de materiais compostos de matriz de metal para serem usados em paralelo com as opções em material cerâmico, continuou o Sr. Hellman. “A Metso continua realizando pesquisa e desenvolvimento em uma série de novos materiais, todos projetados para aumentar a confiabilidade e a vida útil dos equipamentos. Por exemplo, todos dirão que um material cerâmico é duro, mas você sabia que a cerâmica técnica tem tenacidade limitada e não oferece a melhor confiabilidade sob todas as circunstâncias? É por isso que desenvolvemos uma solução híbrida para que possamos oferecer aos clientes o material ideal para cada aplicação.”

Descobrimos que, em muitos casos, podemos aumentar a vida útil da válvula de meses para anos, considerando cuidadosamente a seleção de materiais.

Ao ser perguntado sobre alguns exemplos onde a cerâmica da Metso ou os materiais compostos de matriz de metal estão sendo usados com bons resultados, Hellman notou rapidamente usos no controle do óleo de lama do FCC (Craqueamento Catalítico Fluidizado), controle de lama no cal, controle de água de têmpera, autoclaves de lixiviação ácida e similares. “Descobrimos que, em muitos casos, podemos aumentar a vida útil da válvula de meses para anos, considerando cuidadosamente a seleção de materiais. E, como podemos produzir diagnósticos de controlador de válvula inteligente, podemos capturar e refinar os dados para entender melhor o desempenho dos materiais e também para ajudar a prever as vidas úteis remanescentes das válvulas. Novamente, isso ajuda os clientes a planejar melhor as atividades de manutenção.”

Estendendo o tempo de atividade

 

Continuando o tópico da manutenção, o Sr. Hellman indicou que muitos proprietários de fábricas estão, de fato, procurando estender os intervalos entre paradas programadas. “As fábricas costumavam parar para manutenção a cada cinco anos, mas esse período pode agora ser de sete anos ou até mais! Isso claramente tem implicações para a qualidade do equipamento instalado. Pagar um pouco mais por materiais de qualidade superior é um investimento sensato, visto que você pode operar sua fábrica por mais tempo e evitar o inconveniente e o custo de parada não planejada para efetuar reparos.”

Aparentemente, esta mensagem está ganhando ampla aceitação. “É claro que os engenheiros de válvulas que trabalham para os usuários finais são imediatamente convencidos sobre os benefícios de usar nossos materiais de proteção contra desgaste, mas as empresas de engenharia também têm interesse em otimizar os materiais à medida que desejam entregar o que foi prometido. E o licenciante, por exemplo, também quer entregar uma fábrica que seja confiável, segura e atenda a todos os regulamentos ambientais. Eles me dizem que isso é importante como uma forma de solidificar ainda mais sua reputação.”

Antes de se desculpar e se preparar para atender outro cliente, o sr. Hellman entregou um desafio rápido à comunidade de controle de fluxo. “Hoje em dia, as pessoas que trabalham com válvulas entendem que a corrosão vem em muitas formas. No entanto, quantas pessoas conseguem identificar os vários tipos de desgaste que podem ocorrer? Isso é fundamental se você deseja especificar uma válvula que funcionará conforme o esperado. É por isso que nós da Metso sempre pedimos aos engenheiros que descrevam completamente o processo quando procuram comprar uma válvula. Sim, os parâmetros operacionais padrão são importantes dados de dimensionamento de válvulas, mas também precisamos conhecer as condições de partida, quais agentes de limpeza podem ser usados, o tipo de impurezas que podem ser esperadas etc. Quanto mais dados tivermos, melhor podemos identificar e resolver possíveis problemas de corrosão e desgaste em nome de nossos clientes. ”

Conheça Jussi Hellman
O Sr. Hellman trabalhou em várias unidades de negócios da Metso por 17 anos e atualmente é Gerente de Engenharia de Materiais da Metso.

 

Escrito por David Sear

Artigo originalmente publicado como matéria 'Top of mind' na edição de fevereiro de 2019 da Valve World

 

Leia mais Válvulas de polpa avançadas oferecem eficiência e produtividade

Produtos relacionados